domingo, 29 de março de 2009

smell like teen spirit

Um pouquinho do frescor de Suave é a noite, de Scott Fitzgerald, relido onze vezes. O romance abastece minha cabeceira há dez anos, desde que um calouro salvador sugeriu a leitura.

"Na escura grua do táxi , fragrante com o perfume que comprara em companhia de Nicole, ela tornou a encostar-se, grudando-se nele. Dick beijou-a sem prazer. Sabia que ali havia paixão, mas não havia sombra disso nos olhos dela, nem na boca; só uma leve espuma de champanhe no hálito. Ela se encostou mais, desesperada, e mais uma vez ele a beijou e gelou com a inocência do beijo dela, com o olhar que no momento do contato via atrás dele a escuridão da noite, a escuridão do mundo. Ela ainda não sabia que o esplendor é uma coisa do coração; assim que compreendesse isso e se fundisse na paixão do universo, ele poderia tomá-la sem perguntas nem arrependimentos".

4 comentários:

  1. Mais ou menos, hein?
    Mas merece uma releitura.

    ResponderExcluir
  2. ahhh, se não é Daurinho...já coloquei lá na minha lista de blogs favoritos. bju

    ResponderExcluir
  3. O Dauro contou no blog e já adicionei aos favoritos. bjs

    ResponderExcluir